Notícias Locais

Vereadores aprovam alteração na lei e criam a Semana de Combate ao Bullyng

POLITICA | 21/06/2017 16h 30min

Os vereadores aprovaram na noite desta segunda-feira (19), em sessão ordinária, o Projeto de Lei n. 06/17 que altera a Lei 1955/2011, incluindo a realização de uma Semana de Combate ao Bullying e a Violência na Escola.

A alteração na lei original é de autoria dos vereadores Airton Callai e dr. Wagner e tem como objetivo, prevenir e combater a prática de bullying e a violência nas escolas, por meio de atividades de orientação aos alunos, pais e professores.

O vereador dr. Wagner explicou que a semana será realizada no mês de abril, devido ao Dia Nacional de Combate ao Bullying e Violência na Escola, celebrado anualmente no dia 7 de abril.

“O bullying ainda é uma realidade, tanto nas escolas públicas, quanto nas particulares. O que a gente quer é criar uma campanha, envolvendo toda a sociedade no combate a essa forma de violência.” 

De acordo com o estudo realizado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e publicado pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) 2015, no Brasil, aproximadamente um em cada dez estudantes é vítima frequente de bullying nas escolas.

O relatório tem como base a resposta de adolescentes de 15 anos, estudantes de escolas públicas e particulares. Foram ouvidos 540 mil jovens, que por amostragem, representam 29 milhões de alunos de 72 países.

Também autor da lei original, o vereador Airton Callai ressaltou que a família e os profissionais da educação devem estar atentos para identificar quando um aluno está sendo vítima de bullying.

“Em tempos de redes sociais e aplicativos, as formas de violência ganham uma dimensão muito maior, com consequências que podem chegar até o suicídio da vítima. Não se trata de uma brincadeira de mal gosto.”

O termo bullying tem origem na língua inglesa, bully que significa valentão. Trata-se de toda e qualquer forma de violência física ou psicológica, intencional e repetitiva, entre pares, que ocorra sem motivação evidente, praticada por um indivíduo ou grupo de indivíduos, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidar, agredir fisicamente, isolar, humilhar, causando dor e angústia à vítima, em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.

Fonte:   Assessoria