Notícias Locais

Pesquisadora faz orientações sobre utilização de sementes salvas na safra 2017/18

AGRICULTURA | 08/09/2017 14h 51min

A partir do dia16 de setembro os produtores rurais de Mato Grosso já poderão iniciar o plantio de soja, tendo em vista que na próxima sexta-feira, dia 15, encerra-se o período proibitivo de plantio, ou seja, o vazio sanitário do soja.

O vazio sanitário é um período em que o produtor não pode ter em sua lavoura plantas vivas de soja. Na soja, o vazio busca reduzir a quantidade de esporos da ferrugem durante a entressafra. Dessa forma, o objetivo diminuir a possibilidade de incidência da doença.

Para ter maior rentabilidade na safra vindoura, o produtor deve tomar alguns cuidados com as sementes a serem semeadas, principalmente aquelas salvas.

A Fundação Rio Verde de pesquisas oferece aos produtores rurais de Lucas do Rio Verde e região o serviço de classificação desses semente, ou seja, a entidade possuiu um laboratório totalmente equipado onde são feitos testes de qualidade das semente.

O grão passa por procedimento de germinação, onde é comprovado se a semente tem capacidade de produção aceitável.

“O teste de germinação tem o prazo de sete dias para sair o resultado para o produtor ter esse informação, ou seja, o tempo que o teste precisa para passar um resultado de qualidade”, salientou a Engenheira Agrônoma, Luana Beluf, responsável técnica pelo laboratório da Fundação Rio Verde.

Na entressafra muitos produtores luverdenses, principalmente os que possuem armazéns em suas propriedades fazem o processo de salvar sementes, ou sejam, guardam parte do que foi colhido para o próximo plantio.

“O que nós acompanhamos durante a entressafra e recomendamos para esses produtores que guardaram suas sementes, para que eles fizessem o monitoramento para ver se a qualidade da semente fosse mantida nesse período. A maioria dos produtores seguiu essa recomendação e o que a gente vê agora é que, quem não fez, deve fazer nesse momento”, afirmou Luana.

Em safras anteriores alguns produtores não fizeram o acompanhamento do potencial de germinação das sementes salvas, ocasionando prejuízos na lavoura, pois os grãos não vingaram.

Em Lucas do Rio Verde a área preparada para receber a semeadura de soja para a safra 2017/18 deverá ser mantida em 240 mil hectares. Os produtores deverão esperar as primeiras chuvas para iniciar o plantio.

Fonte:   ATITUDE FM