Fique por dentro

Terremoto é sentido em Brasília e prédios no centro da cidade são evacuados;

Fique por dentro! | 02/04/2018 11h 20min

Um terremoto de magnitude 6,8 atingiu região localizada cerca de 209 quilômetros a leste-nordeste da cidade boliviana de Tarija na manhã desta segunda-feira, a uma profundidade de 557 quilômetros, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

O tremor também foi sentido em Brasília e provavelmente em São Paulo, de acordo com o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília.

Não há relatos de feridos em São Paulo e Brasília, em outros locais, porém, as pessoas foram ordenadas a deixar os prédios. A medida foi adotada em edifícios comerciais, como o Parque Brasília, no Setor de Indústrias Gráficas, e órgãos públicos, como o ICMBio e a Infraero, onde a saída dos servidores foi registrada em vídeo. Alguns órgãos dispensaram os funcionários, que só devem voltar ao trabalho na terça-feira.

A servidora do Ministério da Justiça Érika Chantal, que trabalha no Setor de Autarquias Sul (SAS), disse que no momento do tremor o prédio não estava muito cheio e que as pessoas decidiram, por conta própria, deixar o imóvel. "Na hora, senti algo no estômago, uma tontura. Todos sentimos e, com medo, descemos na hora, sem nenhuma orientação mesmo", disse. 
 
A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) também confirmou que foi acionada e precisou deslocar equipes para alguns locais. Já a Defesa Civil do Distrito Federal informou que recebeu inúmeras chamadas relativas aos tremores e enviou equipes para auxiliar o Corpo de Bombeiros nas ações de evacuação. A principal região afetada, segundo a pasta, foi o Setor Comercial Sul, que registrou o maior número de ocorrências.
 
"A Defesa Civil está em vários prédios orientando as pessoas para que se tranquilizem. No caso de fissuras em pilares ou vigas, que chamem a Defesa Civil", orientou, em entrevista à GloboNews, o subsecretário Sérgio Bezerra, ressaltando que a tendência, agora, é que tudo volte à normalidade, após esse "primeiro susto" 

Fonte:   REPRODUÇÃO.